já fizeram uma visitinha

Amazing Counters
- desde o dia 14 de Junho de 2007

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Quarteira Rock Fest 2011

com um «warm-up» em loulé o regresso de the fleshtones
No próximo fim-de-semana, 3 e 4 de Junho, realizar-se-á, no Calçadão Nascente, a quarta edição do Quarteira Rock Fest, que terá, como cabeça de cartaz, os norte-americanos The Fleshtones, a encerrar o evento.

O Quarteira Rock Fest é uma organização conjunta da Câmara de Loulé e da associação União Sónica do Algarve.

Um espectáculo de «warm-up» num bar de Loulé, será animado pelos Sonic Reverends no Algarve e um concerto dos The Parkinsons, ao ritmo definido pelos DJ’s Maria P., Victor.

No sábado, a partir das 21:00 horas, estarão no palco os conjuntos: Supraheat Surrenders, algarvios; a banda mexicana Los Explosivos, os austríacos The Incredible Staggers e, a fechar, será o regresso dos The Fleshtones aos palcos portugueses.

11 comentários:

Anónimo disse...

Mas é uma festa de Quarteira e fazem uma oarte em Loulé????
~Vê-se logo que anda aqui mãozinha da câmara... Ai Jaquim Guerreiro.... Na me emganas!

Anónimo disse...

A União Sónica????? Isto está lindo! Qualquer dia a malta do RSI também manda fazwer festas em Quarteira

Rui disse...

Este é um dos festivais que sempre foi um fiasco e continua a ser realizado..., veremos se este ano vai ser melhor, esperemos que sim.
Não se esqueçam que temos ai a festa do pescador realizada por gente da terra, mas como ai o sr Jaquim não mete nada ao bolso então a verba para os artistas é muito muito baixa.

J. M. disse...

Nem sei se vale a pena responder a estes comentários, é sempre o mesmo, quanto ás gentes de Quarteira, quero vos dizer que me chamo José Miguel, sou um dos organizadores e nas ci na Rua do farol, sabe onde é Sr. Rui?
Quanto ao Fiasco, se chama fiasco realizar em Quarteira na minha terra, um evento que tem trazido projectos diferentes a Quarteira, é uma opinião sua, de qualquer das formas aqui fica o convite para participar no evento e traga os amigos também, pois é isso que precisamos que continuemos a fazer mais coisas em Quarteira.

Rui disse...

Sr. J.M., tal como digo espero que este ano seja melhor, agora se quiser esclarecer qual tem sido a real lotação de pessoas nesse evento por ano? Qual a verba disponibilizada pela autarquia anualmente para o evento (palco, artistas, entre outras coisas...)? e aí poderemos verificar se em ano de crise compenssa estar a investir o dinheiro dos contribuintes no respectivo evento, ou entao ficaremos a saber se tem sido um fiasco ou nao???

Lourenço Anes disse...

Caro J.M.:

Por opção pré-definida, esta caixa de comentários não aceita «links» para endereços electrónicos.

Assim, poderá transcrever o que pretender e, com muito gosto (e certamente com proveito para o debate de ideias), o 'Calçadão' reproduzirá.

Cumprimentos

L. Anes

J. M. disse...

Respondendo, nas 3 primeiras edições do QRF tivemos cerca de 500/600 pessoas no recinto do evento, quanto aos custos em ano de crise, respodo-lhe da seguinte forma, o cachet para o projecto do Vocalista dos Santos e Pescadores que em breve actuará na praça do mar ultrapassa o nosso orçamento para as 4 bandas que acturam dia 4, uma delas Norte Americana uma outra Austríaca e ainda uma Mexicana.
Eis o que dizem de nós, enfim no Porto: Um grande cartaz faz deste Quarteira Rock Fest - 3 e 4 de Junho - o melhor de sempre, altamente potenciado por bandas icónicas e carismáticas e dj's catedráticos. Com um warm-up de luxo a cargo dos The Parkinsons, acompanhados pelos Sonic Reverends, a festa tem logo um arranque previsivelmente explosivo, ao som do punk rock aceleradíssimo dos portugueses (Afonso Pinto, Vitor Torpedo e Pedro Chau), que conquistaram Londres e toda a Inglaterra num curto espaço de tempo. O warm-up será feito no Bafo do Baco em Loulé ao preço de 8 euros. Mas os olhares estão realmente centrados no dia grande, e com muita propriedade, pela qualidade assegurada por bandas como os norte-americanos Fleshtones, de Peter Zaremba, reconhecidos por uma história ímpar e espectáculos grandiosos, suportados em temas que são convite fácil à exaltação. Figuras maiores da noite prometem ser também os austríacos Incredible Staggers, bastiões do melhor garage actual, vibrantes e viciantes. Liderados por um possuído Wild Evel na voz, dominados pelo furioso teclado de Lightnin Iris e trajados com a elegância suprema dos sessentas, os Staggers regressam a Portugal depois de um memorável show no Porto-Rio, desta feita em promoção o novo trabalho 'Zombies of Love'. A representação latina será bem defendida com os mexicanos Los Explosivos, já habituais por Portugal. Já o Algarve empresta à programação os Supraheat Surrenders. O preço para 4 de Junho é de 10 euros e o palco será montado no Calçadão Nascente da Quarteira.
PUBLICADA POR PICADO POR DELÍRIOS GONZICOS EM 09:36

Anónimo disse...

Guardem este dinheiro para outras coisas! O dinheiro que os portugas ganham não chega para comer

Anónimo disse...

so nao entendo porque e que este festival tem de coincidir sempre com as festividades do pescador....

Anónimo disse...

Boas Tardes,
Ao Anónimo nº1 - há uma "warm-up" party em Loulé porque Quarteira não tem uma bar ou sala de concertos. E este dia não tem dedo da Câmara.
Ao Anónimo nº2 - A União Sónica do Algarve, tem este nome como podia ter outro qualquer. Não sei quem é a malta do RSI, mas falo por mim um dos organizadores e membro dessa União Sónica, NASCI em Quarteira ainda a Rua 25 de Abril não tinha esse nome.. pelas mãos da parteira/enfermeira Antonieta. Sou descendente do poeta Pardal e mais info sobre esta Associação, não hesite em perguntar..mas como vê somos de Quarteira, não sei se nos traz mais valias.
Ao Sr. Rui, pois nós não pretendemos fazer deste festival um "Sudoeste", mas tudo começa por baixo.. se houvesse mais apoio e menos "deita abaixo" podia-se crescer. Mas enfim falando deste ano contamos ter pessoas de Córdoba, Sevilha, Porto, Lisboa,... podia-lhe falar a nível das nossas apostas musicais, que por exemplo há 2 anos tivémos cá os JIM JONES REVUE, hoje fazem concertos nos maiores festivais, e são considerados das melhores bandas ao vivo. Os Fleshtones que veem este ano, já deram mais de 3000 concertos, inauguraram o mitico CBGB (N.Y.), são uma lenda no Rock´n´roll.
Ao Anónimo nº3 - se vamos ver as coisas desse prisma, acabamos com as marchas, carnaval, passagem d´ano, festa do ...
Amigo Quarteira, não tem cinema, não tem bar com música ao vivo, não queira acabar com tudo (qualquer dia só sobra o mar).
Ao último anónimo, este festival NUNCA coincidiu com a festa do pescador (que muito aprecio), quando agendámos na Câmara em Janeiro deste ano, ainda não havia nada nestas datas.. ainda o Sócrates era 1º ministro, ainda não havia eleições no dia 5.
A todos, se não apreciam o género de música, eu compreendo. Agora deitar abaixo porque lhes apetece .. nem vale o vosso esforço, não estou nisto para deixar de trabalhar e qualquer canso-me de fazer algo por esta terra onde nasci.
Obrigado
Ass. João Pardal

Rui disse...

Não tenho nada contro o vosso festival, e como disse espero que seja melhor este ano.

Agora não foram capazes de responder à minha pergunta, quando esse valor devia ser publico, outra segundo pessoas dentro da camara e junta de Quarteira a maxima lotação foram 300 pessoas ( o que não coincide com as apresentadas, e ate era facil bastava ver os bilhetes vendidos), entradas que eles so dizem que não sabem para onde vao os lucros...era so esclarecer, mas não foram capazes como em tudo o que mete politica no nosso pais, boa sorte para sabado.