já fizeram uma visitinha

Amazing Counters
- desde o dia 14 de Junho de 2007

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Não ria, por favor…

inframoura discute… violência doméstica

A empresa municipal Inframoura, assertivamente garantido que isso se encaixa nas responsabilidades que tem “na área da responsabilidade social”, organiza, na tarde de hoje, sexta feira 29, no Hotel Hilton Vilamoura, uma “sessão de esclarecimento” subordinada ao tema «Violência doméstica, causas e consequências, uma luta pelos direitos humanos».

A “sessão de esclarecimento” contará com a colaboração dum psiquiatra do Centro Hospitalar Sobral Cid, de Coimbra, uma psicóloga da ARS do Algarve e uma jornalista.

Depois da sua peregrina ideia de criação de uma «universidade corporativa» que visaria (?!) “aumentar competências dos seus colaboradores”, a Inframoura – repito: uma empresa intermunicipal de infra-estruturas – assume-se como entidade com «responsabilidade social». O passo seguinte será assumir-se com competências religiosas e evangelizadoras, organizando missas e sermões?

A Câmara dá cobertura e o nosso dinheiro paga todos os desvarios destas empresas municipais?!

Não ria, por favor…mas pense; porque dá para pensar!

14 comentários:

Anónimo disse...

O Seruca e o Graça tem arranjado arranjinhos para os amigalhaços todos.

Anónimo disse...

Deviam de ser obrigados a terem as contas públicas. Aquilo só cheira a currupção!

Anónimo disse...

É uma vergonha o que se passa nesta inframoura....
Já agora: quanto é que o neto do Constantino - vulgo, filho do parafusos, já ganhou com as negociatas com a inframoura?????
Ninguém fala nisso?

Só pergunto... disse...

Porque é que os PS não atacam a Inframoura?
Já esteve prometida ao Hugo Nunes e estão à espera que a CML mude de dono para lá o poderem meter?
Sabe-se tudo!

Anónimo disse...

Que vergonha!
Este país está cheio de políticos profissionais, melhor dizendo, de mentirosos profissionais.
Essa Inframoura e outras do género não deviam de existir. Até aqui as Câmaras Municipais geriam tudo o que era da sua competência, servindo-se para isso, da mão de obra afecta à mesma (os funcionários camarários), que para pertencerem aos Quadros, tinham que passar pelos concursos. Concursos esses, que podiam baneficiar mais uns, que outros, agora ... mas nessas
empresas, os funcionários são todos contratados com base nos conhecimentos (padrinhos), não passam por nenhum concurso, ainda por cima, do que me foi dado saber, têm todas as benesses, àgua, café, chá e até bolachinhas para o lanche!

Quando começarem a despedir pessoal da função Pública, deviam de começar por esses, pois antes desses tachos existirem, já os funcionários das Câmaras Municipais cá andavam!

Pode haver funcionários de Câmaras que não merecem o que ganham, mas há muitos que trabalham, e muito bem, dignificando as instituições que representam.

Se cada um de nós fizer o seu melhor, no seu local de trabalho, na sua casa, no seu sítio, teremos um amanhã muito melhor.

É de pensamento positivo, garra, seriedade, ética, educação, entre-ajuda e muito respeito pelos outros, que o nosso país precisa para evoluir, e deixarmos para trás esta crise, que não é mais que uma crise de valores, que há muito afecta a nossa sociedade.

Anónimo disse...

Tudo a mamar!!!

Esta Infra e a Global são as maiores pouca vergonhas que hexistem!

Gilberta Alambre disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Acho que querem ser uma Junta de Freguesia, não? Estão enganados...

R.Silva disse...

A Gilberta Alambre a escrever em blogues e a falar mal dos boys do PS. Que vontade de rir. A irmã entrou para aqui na câmara, por ela estar cá na altura. Ou ela pensa que ninguem sabia disso? Pela mão dela, do Vairinhos e da Luisa Pontes, vereadora de Quarteira (na altura) e amiga da Gilberta Alambre (banqueira do tempo dela). A irmã é auxiliar porque mal sabe ler e escrever (4ª classe mal feita)e só não meteu a sobrinha porque, ao que dizem,terminou o curso quando ela já não estava cá na Câmara.Fala agora mal do Hugo Nunes e do Bruno Inácio? Ela que tenha vergonha e reduza-se ao seu mau feitio. Aqui na Câmara ainda nos lembramos bem dela...pelas piores razões.

Gilberta Alambre disse...

Agradeço que sejam retirados os comentários identificados com "Gilberta Alambre"

A.M. disse...

Oh Gilberta Alambre, desmascaraste-te finalmente ... isto é que foi um auto-golo. Andavas a passar a mão pelo pelo do PS e do PSD, mas agora com este comentário ...já não enganas ninguem. Ainda vais dizer que não foste tu, mas não vai dar para desmentir porque escorregaste.

L. C. disse...

A Drª Gilberta não é amiga do aquiteto Pedrozo? Então porque não lhe pede para apagar o comentário daqui que deve ter mandado por engano?
Tenho a certeza que ele tirava.

Cumprimentos

Não suporto parolos que não têm nada para fazer disse...

Realmente os portugueses são mesmo um povinho sem nível... só sabem lavar roupa suja! Aposto que em vez de cuidarem da própria vida andam nos cafés a controlar a vida de uns e de outros! Como é que querem que o país evolua com gente a criticar tudo e todos!? Se se faz alguma coisa de diferente ao que estão habituados já é ter mania, já é quererem ter protagonismo... Antes de criticarem tudo e todos... olhem para o vosso umbigo! E quem for perfeito que atire a primeira pedra! Não hão-de os portugueses com juízo emigrar? Que gente tão mesquinha a nossa! Sempre a apontar o dedo! Tenham objectivos e sejam construtivos... Não há paciência!

Comentário da Gilberta disse...

Não valia a pena terem apagado o comentário da Gilberta Alambre.

O comentário era este:

Gilberta Alambre disse...
De facto as Infras deviam acabar. Servem apenas para acoitar, com vencimentos chorudos os boizinhos partidários. Que se saiba este Nuninho da Inframoura nada fez na vida além da coloção em cargos partidários.Os meninos das Jotas e outros boyzinhos como huguinhos e bruninhos inácios não têm nenhuma experiência profissional adquirida em funções pelo seu mérito pessoal mas apenas em lugares de nomeação politica dos partdos em que militam (PS e PSD) +E também por esta politica que o país está o fundo e os funcionários públicos que paguem a crise. Haja decência...

Sábado, Abril 30, 2011