já fizeram uma visitinha

Amazing Counters
- desde o dia 14 de Junho de 2007

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

AMAL? qual AMAL?

acaso não será a comunidade intermunicipal?
Numa peça notável de lucidez, a jornalista Conceição Branco, interrogava, no passado dia 6 de Janeiro: "AMAL, (G)AMAL ou CIA?"

Escreve a jornalista: “Nos bons velhos tempos da Associação dos Municípios do Algarve, as regras do jogo eram mais ou menos claras: As Câmaras formaram uma associação e elegeram os dirigen-tes de um órgão essencialmente político, mas sem repercussões no edifício administrativo do Estado”.

E, depois de enumerar as tropelias administrativas (ou habilidosas?) da AMAL, do seu actual presidente e “sus muchachos”, a jornalista tropeça com uma questão interessante: provocada por uma notícia da Lusa, onde se “afirma que ‘Macário Correia foi reeleito presidente da Área Metropolitana do Algarve AMAL”, (não confundir com a AMAL – Associação dos Municípios do Algarve)”.

E, numa mordacidade fina, continua Conceição Branco: "Ao que parece, Macário Correia prefere ser presidente do que não existe, do que sê-lo de um órgão juridicamente legal.
Mas a culpa é certamente dos jornalistas, que não lhe fazem esta pergunta básica: - Senhor presidente da Câmara de Tavira, de que organismo regional é o senhor presidente: da AMAL I (associação), da (G)AMAL ou da CIA – Comunidade Intermunicipal do Algarve?
E já agora, por favor esclareçam, senhores autarcas de todas as formações partidárias: existindo no Algarve uma Comunidade Intermunicipal, cujos estatutos foram aprovados em 11 de Novembro, tendo as assembleias municipais de se pronunciar sobre o mesmo até 29 do mesmo mês, afinal o que é que se passa? Temos AMAL, (G)AMAL, ou CIA? Eu e creio que muitos algarvios, estamos realmente confusos
.”
In «Observatório do Algarve», 6/Jan, por Conceição Branco

O ‘Calçadão’ também está confuso, Conceição! E apetece-lhe perguntar: Que terra é esta em que cada um se sente competente para torcer a lei à sua maneira e segundo as suas conveniências?

11 comentários:

Arlindo disse...

Chamem o que quiserem a essa instituição. O que é preciso é que esta possa corresponder tanto aos objectivos das autarquias, mas sobretudo, às reais necessidades da região”.
O que é preciso á que ela não funcione como muleta para a promoção de pessoas e projectos pessoais, como tem vindo a funcionar até agora, sobretudo com esta dupla Macário/Mendes Bota.

Anónimo disse...

O senhor presidente da câmara de Tavira-Faro não quererá, por acaso, ser rei do Algarve?
Vai ser difícil é que o chefe dele, o senhor Mandes, constitui um brande par de Botas!!!!! Rei é o lugar que ele pretende

R7cds disse...

Visão paroquial ou bacoquismo serôdio?
É a atitude dos nossoa autarcas

Anónimo disse...

Creio que no final desta legislatura o desenho da regionalização estará concluído e o próximo Governo poderá apresentar uma proposta de referendo, que se for aprovada, basta depois realizar eleições para os titulares dos órgãos políticos regionais

Inês disse...

Creio que com a criação das regiões administrativas, Portugal conseguirá tornar-se mais auto-suficiente, na medida em que as regiões do interior, mais pobres e com escassa população, tornar-se-ão mais atractivas, quer para aérea de industrialização, quer como área de residência. Conseguiremos, assim, espelhar dentro do nosso país, o regionalismo existente na Comunidade Europeia: tornando as regiões menos desenvolvidas em regiões mais desenvolvidas, tornando o nosso país num país capaz de competir com outros países, considerados como potências internacionais.

Ana disse...

O país é demasiado pequeno para se dispersar em querelas inúteis em momento de crise económica
Que se lixem as regiões, a CIMs e as AMAL.
Queremos PORTUGAL
e queremos ver-nos livres destes senhorzinhos pequeninos, interessados no seu poderzinho.

Menina_marota disse...

Ah... afinal não era eu que estava confusa com essa situação!

Eu bem digo, eu bem digo, o País a "afundar-se", mas os interesses "pessoais" continuam...

:(((((

Carlos disse...

A Inês é uma sonhadora! Ainda bem.
O que diz que poderia acontecer é aquilo que queriamos que acontecesse, mas dificilmente acontecerá.
Ainda ninguém explicou como é que punham em prática tais vontades.

Anónimo disse...

O Algarve nunca será uma região na verdadeira acepção da palavra simplesmente porque os algarvios não demonstram espírito de união deixando que as partidarites, os projectos pessoais de poder e as invejas congénitas de cada um se sobreponham ao bem de todos. Perante a crise turística actual no Algarve gostava de ver aqui e na imprensa regional sugestões para a enfrentar. Devíamos dar a mão e exigir já dos altos responsáveisa da região que parecem dormentes (AMAL, RTA, Deputados, etc) medidas imeditadas de apoio ao turismo local. Não há regiões sem bairrismo e orgulho em ser Algarvio.

Graça disse...

Diz o barlavento:
"O ex-presidente e anunciado candidato à Câmara de Faro José Vitorino (PSD) recusou-se hoje a comentar uma eventual candidatura do social-democrata Macário Correia à presidência da autarquia e uma possível integração na sua lista.

"Mantenho o que anunciei em Abril de 2007, quando afirmei estar disponível para me candidatar a Faro", disse, escusando-se a comentar a potencial candidatura do "colega" de partido o que, diz, fará "oportunamente".

Este Zé é impagável! Se ele nem na Conceição conseguiu ganhar. Sabem porquê? Porque como é de lá, conheciam-no e não se deixaram enganar. Agora oas totós de Faro cairam que nem patinhos!

Como agora hãode cair com este Macário. Quem está felicíssimo são os tavirenses.

Este homem que é o dono da tal AMAL (não sei de qual delas)!!!!!

JG. disse...

Viva a... CIA!