já fizeram uma visitinha

Amazing Counters
- desde o dia 14 de Junho de 2007

sábado, 24 de janeiro de 2009

Crise sem GPS

reflexões de um ministro às aranhas
Teixeira dos Santos, falando ontem na Escola Hoteleira de Faro, disse que esta crise financeira e global que se atravessa é “um momento único na história”, para o qual “não há GPS”.

Esclareceu o ministro que “fazer política em condições de normalidade é como navegar com GPS, mas esta crise não vem nos livros” e, por isso “não há GPS para esta situação; temos de nos guiar pelas estrelas. O problema são as nuvens”.

Teixeira dos Santos afirmou que o Estado “vai abdicar de mil milhões de euros” destinados a implementar o pacote de medidas que foram anunciadas em Dezembro, mas que terão de ser medidas temporárias; “é um esforço orçamental que temos de fazer, mas que será retirado logo que a crise passe” – acrescentou.

Traduzindo o que disse o ministro: fazer política com GPS qualquer um faz. Sem GPS, não há ministro que nos valha.

Os do Financial Times lá tinham as suas razões…

20 comentários:

Anónimo disse...

Dentro dos comentadores que se ouvem pela rádio hoje escolhi este: Carlos Quevedo lido por Rui Unas na Antena 1:O Senhor Comentador percebe a dor de Manuela Ferreira Leite

Estou muito interessado na última discórdia no PSD. Eu já sabia que a calma nestas últimas semanas não podia durar muito. A comissão distrital de Faro, presidida pelo inesquecível Mendes Bota, quer que o ex-inspector e escritor de sucesso Gonçalo Amaral seja o candidato à presidência da Câmara de Olhão. Manuela Ferreira Leite diz que não e invoca um estatuto do partido que impede um recente ex-funcionário da justiça a aceder a um cargo político por causa da promiscuidade e blá, blá, blá. Não interessa. Vou pôr de parte a já habitual luta de fracções no PSD por ser cronicamente cansativo. Embora confesse que o pitoresco Mendes Bota e já agora o antitabagista prematuro Macário Correia, também autarca da zona algarvia, sejam sempre temas inspiradores. O importante é por agora o candidato e ex-inspector. Gonçalo Amaral tem fama de ser um homem teso com ideias próprias. Se fosse por ele, os pais da Maddie já estariam presos e a mãe de Joana devia cair das escadas abaixo pelo menos uma vez por semana. Estes desejos pessoais de justiça não se dão lá muito bem com – não sei como é que hei-de dizer isto de outra maneira… – a Justiça. No entanto, o inspector decidiu ser ex-inspector e enveredou, com todo o direito do mundo e para mal dos leitores, por uma carreira literária. No seu livro “A verdade da mentira” explicou a sua teoria conspirativa, a pressão dos ingleses, a cumplicidade do Ministério da Justiça e a deslealdade da Policia Judiciaria, instituição na qual trabalhou durante vinte e seis anos. Por tudo isto, Gonçalo Amaral dá provas de ter o currículo certo para ser candidato pelo PSD. É precisamente por ter este currículo de birras, obsessões e memórias ressentidas, mais que normal em qualquer pessoa que lidere o PSD, que o partido não deve incluir nas suas listas um candidato com tanto potencial conflituoso. Mais vale que Manuela Ferreira Leite arranje a papelada necessária para propor outro candidato igualmente popular mas mais certinho. Sugiro o pai ou a mãe da Maddie. Fora isso tudo bem.
Publicada por Carlos Quevedo às 23:04 -----------------------------
Um abraço do Melo para todos os calçadões

Rui Ramos disse...

Nós não queremos choraminguices, exigimos liderança. Eles limitam-se a gerir a crise mundial, provando que não há soberanias económico-financeiras, mas vassalagens. Os escriturários da gestão aguardam que Obama os salve. Obama toma agora o lugar do Papa. Já não é importante a salvação da fé mas a salvação da alta finança. O que diz o ministro das Finanças dizia-o eu. Para que tem o poder? Para que ganha tanto dinheiro? Para nos dizer que há crise? Eu faço-o por mesnios dinheiro, poupando os contribuintes. Deixem de ser serviçais, os contribuintes pagam-vos para vocês terem uma visão estratégica e não para se lamentarem. Se não conseguem, demitam-se.


Rui Ramos, Lisboa

Jacinto Paixão disse...

Este ministro, tal como o da Economia ou o das obras públicas, cada vez que falam só mostram total incompetência para os cargos que ocupam! Já não se trata de ser uma politica de esquerda ou de direita, ou de interesses económicos, chegaram ao ponto de já não saberem o que fazer. Estão apenas à espera dos seus colegas europeus para imitarem o que por lá se faz...

Anónimo disse...

Teixeira dos Santos reconhece-se perdido no meio da crise e revela uma incapacidade confrangedora para encontrar soluções. Imagine-se Teixeira dos Santos aos comandos do avião que amarou no Hudson e teríamos uma tragédia porque seria incapaz de enfrentar uma situação nova.

Pim Pam Pum

Anónimo disse...

Vamos, ou estamos, a ver estrelas, porque cada vez nos pisam mais os calos. Acho que era a altura dos aliviar e mandar o sr ministro pregar para outra freguesia.

Artolas porque pago disse...

Teixeira com ou sem ferramentas, percebes pouco! Mesmo quando havia gps só conseguiram descer o défice à custa de quem trabalha/desconta e do aumento dos impostos. Vocês negavam a crise ao mesmo tempo que acudiam aos bancos!!! O dinheiro tirado à classe média vai para onde??

Nuno disse...

"Blessed be the man, who having nothing to say, abstains form giving wordy evidence of the fact".

Mais valia....

Anónimo disse...

NO GOVERNO DE JOSÉ SOCRATES, AMIGO DAS FAMILIAS E DAS EMPRESAS, A EDP A MANDADO DA ERSE, AUMENTA A ENERGIA ELECTRICA NA TARIFA BI-HORARIA, EM MEDIA EM 8,6%. Numa época de crise, em que as empresas e familias estão de rastos, a inflacção abaixo dos 2%, os combustiveis a descerem, a EDP a mandado da ERSE, resolvem aumentar em média os preços da energia eléctrica em 8,6% na tarifa bi-horária, tão famigerada para incentivar a poupanca e regular o consumo. REPITO 8,6% (oito virgula seis por cento) Vazio 2008-0.0614€/kWh 2009-0.0663€/kWh Aumento de 7.98% F.Vazio 2008-0.1132€/kWh 2009-0.1233€/kWh Aumento de 8.92% Assim é fácil manter ou aumentar os lucros. Uma vergonha ao que o povo português, familias e empresas estao sujeitos.

Mistral disse...

Mas se ele não sabe mexer no GPS
De quem será a culpa do homem ou do material, eu sempre ouvi dizer que o material tem sempre razão, o mal está no homem que não sabe como lidar com a ferramenta. Está mais que provado que desde o 1º M até aos outros membros da corte poucos se safam e são uns incompetentes nos lugares que ocupam, só pensam em curtir a sua vaídade. A caravela já há muitos anos que navega sem rumo e prestes a se desfazer contra o cabo das tormentas.

M. Amélia disse...

2009 é o Ano Internacional da Astronomia.
Estou certa que os astrónomos portugueses terão todo o gosto em ajudar o Ministério das Finanças.

Pode ser que o ministro se safe...

EmNomedaMFL disse...

Faz de conta. Não precisava de dizer nada já sabíamos que o caminho certo a era um faz de conta. Este ministro milagreiro sempre teve a cabeça nas estrelas e o raciocínio turvado por nuvens. Se tivesse os pés bem assentes na terra talvez fosse mais acertado. Os Cidadãos de Portugal estão há 4 anos a rumar contra a maré e o governo sempre a empurrar para baixo e com ondas cada vez mais fortes. Os Portugueses sabem o que devem de fazer sempre o fizeram, o governo é que nunca soube, não está na hora de perguntar o que o que Portugal pode fazer por nos nem o que nós podemos fazer por Portugal está na hora de perguntar o que fizeram os governantes por Portugal, sem faz de conta. ao que parece andou a ver estrelas e nuvens a passar! trabalho e governo a condizer, não um faz de conta de socramentesempre e companhia de ratos do largo. Está na hora de decidir se queremos mais fantochada no governo isso sim! 4 anos quase 5 já chega de faz de conta, de mentiras e de atraso com o governo a impedir o desenvolvimento e crescimento económico. A nossa crise tem 4 anos não 2 semanas!

Anónimo disse...

Não é necessário GPS, temos o magalhães, temos os milagres das rosas, temos o melhor vendedor de banha da cobra que há no universo, para quê GPS. Na província sempre foi o sol a comandar a vida, para este governo sempre foi o desnorte, ao menos podiam ter comprado uma bússola, foram para o GPS para a tecnologia para a banda larga, para o virtual para o faz de conta e pior para a mentira! Quase todas as medidas que tomaram durante estes 4 anos foram a favor da crise, tiveram uma ajuda inesperada nestes últimos meses, deviam de estar agradecidos, podem dar esmolas aos pobrezinhos, miniministros da treta!

Sérgio disse...

Ao que nós chegámos com esta gente!
Isto está bonito!!! Então o próprio senhor Santos, que é o ministro da pasta e que, portanto, deveria ter a responsabilidade, já se anda a escapulir a essa responsabilidade e vem dizer que isto está entregue aos bichos?! Então, se o senhor Santos nos vem dizer que não sabe o que há de fazer, ao menos não lhe passe pela cabeça contratar um "bruxo" ou uma cigana para lhe dar orientação! Vá-se embora! Demita-se por incapacidade!

Anónimo disse...

Os Portugueses em 1500 sem a porcaria do GPS descobriram o caminho maritimo para India, contornaram o Cabo das Tormentas, descobriram o Brasil, fizeram a circunavegacao e chegamos a ser donos de metade do Mundo no Tratado de Tordesilhas. Portanto Sr. Ministro, reuna-se de pessoas competentes, e descobra o caminho para resolver os problemas, ou entao demita-se para que alguem sem GPS saiba indicar o caminho. OK????

Anónimo disse...

a crise é como uma tempestade depois de passar o sol brilhara para todos e as flores comecaram a desabrochar . bonito ha?....

Gozão disse...

Este tipo deve ter apanhado um choque tecnologico e entrou em curto-circuito. Primeiro da-se mal c as pens... dps o GPS. Valha-lhe a destinçao de ser o pior ministro das finanças da Europa.

C.S. disse...

Mas Teixeira dos Santos sempre navegou sem instrumentos e de olhos vendados! Não basta saber e ser-ser filiado no Partido, é imperativo saber fazer e não obedecer a interesses partidários contrários aos interesses do País.

Santos

Carlos Monteiro, França disse...

Felizmente que os nossos navegadores conheciam melhor o movimento dos astros. Senhor Ministro, entregue-se à GNR e constitua-se arguido. O povo julgá-lo-á mais benevolamente do que o senhor merece.

Corta buchos disse...

Teixeira dos Santos: "Não há GPS para a crise, temos de nos guiar pelas estrelas, o problema são as nuvens"

coitados dos noruegueses...estão perdidos.

Andarilho disse...

Assim à primeira vista sugiro que Teixeira dos Santos convide para Secretários de Estado, a Maya, o professor Bambo e o professor Karamba. No mínimo serão capazes de previsões económicas tão credíveis quanto as de Vítor Constâncio.