já fizeram uma visitinha

Amazing Counters
- desde o dia 14 de Junho de 2007

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Um monte de sarilhos

oxalá não tenha sido criado pelo cardeal
O cardeal patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, advertiu as portuguesas para o “monte de sarilhos” em que se podem meter se optarem por casar com muçulmanos.

Falando na tertúlia "125 minutos com Fátima Campos Ferreira", no Casino da Figueira da Foz, o cardeal deixou um conselho às jovens portuguesas quanto a eventuais relações amorosas com muçulma-nos, afirmando: "Cautela com os amores! Pensem duas vezes em casar com um muçulmano. Pensem muito seriamente, É meter-se num monte de sarilhos que nem Alá sabe onde é que acabam".

Depois, questionado por Fátima Campos Ferreira, que perguntou se o clérigo não estava a ser intolerante perante a questão, Policarpo disse que não. "Se eu sei que uma jovem europeia de formação cristã, a primeira vez que vai para o país deles é sujeita ao regime das mulheres muçulmanas, imagine-se lá".

Anda o Ministro dos Negócios Estrangeiros a ser simpático, aceitendo prisioneiros de Guantanamo só para que os fundamentalistas islâmicos não se lembrem de vir para cá fazer atentados, e vem agora o cardeal experimentar incendiar extremismos…

30 comentários:

Mário Cardoso disse...

Foi consternado que tomei conhecimento das preocupações expressas por D. José Policarpo. Não posso admitir, como português e cidadão europeu, que existam afirmações feitas por altos dignatários religiosos que procuram criar desconfiança e medo nos corações daqueles que se amam apesar das diferenças religiosas. Admito, isso sim, que D. José nunca tenha tido a oportunidade de sentir na pele um tal sentimento e por isso mesmo esteja a falar do que desconhece. Assim sendo tratar-se-à de um caso isolado de pura ignorância e portanto desculpável. Todavia teremos de entender o que na realidade é o significado de se ser português o que nos remete imediatamente para o conceito de tolerância. Como povo explorador e descobridor estendemos constantemente a união dos nossos genes com todas as diversidades de seres humanos e não o reconhecer é negar-nos aquilo que somos. Portanto, Sr. D. José Policarpo, leia mais sobre a história desta nação e não fale daquilo que desconhece em profundidade dada dimensão da sua responsabilidade como lider espiritual. Por outro os meus sinceros parabéns ao lider da Comunidade Islâmica pela sua contenção, inteligência e fraternidade. Bem haja.

Hélder Veríssimo disse...

Eu penso que sua iminência parda o Cardeal da Igreja Católica Romana e Bispo de Lisboa e Patriarca de Portugal, devia juntar as palavras aos actos ou seja pegar na malinha é rumar aos desertos da arábia pregar o seu evangelho. Isso sim seria notícia que nos deixava orgulhosos, eis que no século XXI surgiu o novo Profeta, aquele que trará de novo o Cristo aos nossos pobres corações selvagens.

Sofia Quintana disse...

Ao menos da Igreja Católica ninguém tem medo de falar. Vejam lá se se falaria com o mesmo despudor se fosse um muçulmano a dizer que as relações com os cristão são um sarilho. Veja-se a ausência significativa de comentários às manifestações islâmicas em Londres. Tudo caladinho. Por falar nisso, onde anda o Salmon Rushdi? E depois vêm falar na inquisição!!!

Anónimo disse...

Incrível!!!! pAssados estes séculos, parece que retornámos aos tempos da "Missão". Fui educada como católica e, graças a posturas ignorantes, intolerantes, autoritárias, como a deste Cardeal, me recuso acreditar nesta religião. dado o cargo que exerce, é absolutamente indesculpável esta declaração. Primeiro: o islamismo não pode ser confundido com o fanatismo de algum dos seus praticantes; segundo: fanatismo existe também na religião católica e nas outras. Terceiro:liberdade religiosa e liberdade de opção são direitos indiscutíveis. E quantos senhores católicos que vão à missa não chegam a casa e não espancam e torturam as mulheres??? Arre, que ignorância atroz a deste homem. Ah e não sou de esquerda nem islâmica. Apenas tenho dois dedos de testa e respeito pelos outros.

Sandra

José Agostinho disse...

A esquerda dos meios de comunicação internacionais não perde uma oportunidade para achincalhar a religião católica.Mesmo que POLICARPO tenha razão !! Muito bem Sr.CARDEAL !!

Maria disse...

Não vale de nada discutir que religião é melhor ou pior. Ou qual é que trata melhor as mulheres. É bater no ceguinho.. A questão é que alguém com a posição e o mediatismo do D. José Policarpo, não deve fomentar o racismo com estes comentários infelizes. "The head of the Catholic Church in Portugal has advised Portuguese women to think twice before they marry a Muslim. (...) There is no recent history of animosity between Christians and Muslims in Portugal." - Press Association Não havia animosidade até este homem abrir a boca.

Maria, Londres

Anónimo disse...

Nós humanos não temos emenda... Nunca estamos de acordo, e fazemos tudo errado Mais guerras, mais mortes, mais maus tratos, mais ignorancia parecemos E aqui estamos todos no mesmo planeta, sem conseguirmos nos unir Os deuses bem tentaram.... mas até eles se foram embora Realmente precisamos todos de uns belos puxões de orelhas.

Anónimo disse...

Há verdades que simplesmente não se podem dizer....

Tão simples quanto isto....

JC disse...

Será que a igreja católica, se pensa melhor que as outras? Esqueceram-se da inquisição? Esquecem-se de que o actual papa, fez parte das hostes nazis? Esquecem-se dos padres pedófilos? Olhem bem para eles que têm muito para onde olhar, sem sequer lhes sobrar tempo, para se preocuparem com as outras religiões. As religiões são como os partidos políticos, são todas a mesma caca...

M. Martinho disse...

Mas com certeza e muito bem!!! D. José Policarpo deveria estar calado porque ocupa um cargo numa hierarquia de porta-vozes, eles não são deuses. Eles só têm de espalhar a mensagem do senhor e não impô-la. Isto não é as cruzadas.... A mensagem católica é de paz não é de espalhar a mensagem de que a minha religião é melhor que a tua.! D. José está incapaz, deveria retirar-se! A comunidade muçulmana tem todo o direito a sentir-se magoada! Mas o que é isto? O homem lembrou-se que tinha de dizer alguma coisa e saiu-lhe isto? Enfim....

A. Abrantes, SP, Brasil disse...

Cambada de pacóvios: discutir religiões é bater em muro de pedra. Para melhorarem as vossa opinões, deveriam ser completamente neutros. ( Sem religião. ATEUS.) Eu, sou. E, é por isso que posso dizer algo a respeito. O D. José, está simplesmente preocupado com a falta de verbas que podem ter na I. Católica com a fuga de cristãos para outras religiões. Quanto aos MUÇULMANOS, temos tido aqui no Brasil vários casos de o pai levar o filho para paises Muçulmanos e recusar o regresso deles ao paìs de origem. Isso com o acordo das autoridades daqueles paìses.

Anónimo disse...

é verdade k não se pode generalizar, mas não é menos verdade k o Sr. Cardeal mais não disse do k a pura verdade - os exemplos entram-nos casa adentro graças aos mesmos médias k agora atiçam o alarido, mas... já agora... aos "magoados" kom as palavras do Sr Cardeal..., kom as palavras do Papa em tempos idos... kom os kartoons... (magoados, repito, graças ao espikaçar dos média), a esses "magoados", pergunto se também fikaram magoados kom o video hoje publikado do "amigo" Bin Laden a exortar à guerra santa kontra Israel, ou aos anteriores videos k exortam à violência kontra o famoso "infiel Tio Sam", ou aos repetidos atentados terroristas kometidos diáriamente em varios lokais, ou kom o sofrimento das inumeras mulheres k sofrem, na verdade, os horrores para os kuais o Sr. Cardeal alertou e k todos nós sabemos ser verdade (não vale a pena enterrarmos a kabeça e fazer de konta k não akontece, ou kalarmos só pra evitar a "mágoa" dos "magoados" k komo nós, sabem k é verdade)???

confusa disse...

Eu não quero nada com os vossos deuses. Nem dos muçulmanos nem dos católicos, nem doutras. Como será lá no paraíso? Católicos para a direita, muçulmanos para a esquerda, indus no meio? E as mulheres onde ficam? atrás ou à frente? Ou há um paraíso para cada religião ou para cada sexo? E os homosexuais onde ficam? Esclareçam-me pls, não sou baptizada, só entro em igrejas em turismo, sou ateia, e fico confusa com tanto comentário.

JC disse...

Todos os anos, em Portugal, várias dezenas de mulheres portuguesas são assassinadas ou não têm direitos nos seus trabalhos. Práticas correntes num país católico. O nosso cardeal não se incomoda nada. Devemos condenar as gravíssimas práticas desumanas de outras culturas. Concerteza! Não me parece ser essa a intenção do nosso prelado. Ele apenas quis dizer que é o nosso fundamentalista. E está de serviço. Já temos o nosso talibã.

Ana disse...

Como mulher, não me agrada que me considerem menos que um homem, ou menos do que quer que seja. Não me agrada que me coloquem grilhetas, que me prendam a credos e preconceitos, que me tentem moldar o pensamento e a atitude só porque....sou mulher. No ocidente, até podem pensar, até podem dizer as barbaridades que quiserem, mas eu sou independente, economicamente e espiritualmente. Nada paga a liberdade de escolha. Num país muçulmano não teria essa sorte. Se sou pecadora, se ofendo os credos de alguém, é a Alá ou a Deus que terei que responder. Não é a um humano de carne e osso, que diz pregar a sua palavra, que estranhamente quase sempre traz sofrimento desnecessário.

Anónimo disse...

Nao entendo este alarido todo , só foi dito a verdade . Andou o Dom Afonso Henriques a correr com eles ,para nos agora andar mos com eles ao colo,vao mas é dar sangue

Anónimo disse...

A religião islâmica trata as mulheres como cães e a católica abaixo de cão. Dêem corda ao clero católico e ainda teremos uma nova Santa Inquisição com torturas piores que as da PIDE e cremações piores que as do holocausto. As guerras entre católicos e muçulmanos nunca passaram de guerras de territórios como as das máfias.

C. S.

Paula disse...

M. Martinho…. qual foi o comentário de D. José, que te chocou? As mulheres terem cuidado? Achas isso mal, porquê? Eu nem considero que isto tenha alguma coisa a ver com o catolicismo, mas com mentalidade e educação diferentes, foi só uma chamada de atenção, porque o casamento, não é fácil e com todas estas diferenças, é muito mais complicado.

Andreia disse...

D. José Policarpo devia ter sido mais claro e ter alertado para os casamentos de conveniência, em que o objectivo é alcançar um passaporte europeu. Sim, ha imensos casos de portuguesas q casam com estrangeiros não-europeus q as seduzem e as deixam assim q obtêm o desejado passaporte ou autorização de residência. O pior é q as portuguesas a quem isso aconteceu (ou vai acontecer) raramente leem jornais... Ah, e também ha aquelas que se casam com estrangeiros (muçulmanos ou outros) e são pagas para isso, através de redes de imigração ilegal. Falo com conhecimento de causa.

António Silva disse...

Fez bem o sr. Cardeal ter feito o aviso que fez. Ele não proibiu nada. Apenas alertou. Referiu ter conhecimento de casos graves acontecidos nas situações apontadas,embora os não tenha descrito. A sua atitude foi de ajudar, esclarecer, chamar a atenção. Era mais fácil para ele ficar calado, como fazem muitos para estarem ou fingirem estar de bem com uns e com outros. Era bom que os críticos do sr. Cardeal provassem que ele não tinha razão.É bom lembrar que a religiosidade faz parte do ser humano,já que este é um ser religioso.Estou certo que o sr. Cardeal deseja continuar a ter as melhores relações com a comunidade muçulmana no nosso País,como tem tido até aqui.

Luis, Guarda disse...

Cardeal sem medo! Grande homem! Não é como essa gente falsa e desonesta que quando fala diz o contrário do que pensa e acredita por medo de fazer má figura.

Anónimo disse...

Que bela nação é esta, entretida, procurando proteger as virgenszinhas portuguesas dos pililaus muçulmanos, esquecendo os graves problemas que atravessamos. Nem lembraria ao Sócrates. Continuem assim.

Anónimo disse...

Cala-te, Cardeal!!!!

Anónimo disse...

Que xato, este padre! Depois diz que somos todos irmãos!

CHARLES disse...

Vamos lá ver se nos entendemos quando uma mulher casa com um muçulmano nunca mais se poderá divorciar! percebem, é para toda a eternidade, estas são as regras, é isto que vocês mulheres desejam? depois de decadas e decadas a lutar por direitos? vamos voltar à idade média, as meninas foram avisadas, agora não me peçam para assinar mais petições para salvar uma mulher de ser lapidada na nigéria por ter sido apanhada em adultério, acabou cada um sabe de si e faz a cama aonde se deita

Deserto disse...

Viva Alá!...Viva Jesus Cristo!...Viva o Sr. Cardeal Patriarca!... Já quanto à Fátima Campos Ferreira,...valha-nos Nossa Sehora de Fátima! Bem pode casar com um muçulmano e emigrar para as terras secas do deserto. "Secas" como ela...

Anónimo disse...

As "religiões" dos tempos modernos, são os partidos políticos, mais do que acreditarem em deuses, acreditam nos deuses-homens que lhes tolda o espírito....! Qual a comparação hoje, entre uma reunião na IURD ou um congresso de um partido??nunca assisti nem a um nem a outro, mas imagino que não diferem muito dos métodos....e das intençoes LOL

Alberto

Zezinho disse...

O snr. Patriarca devia de pensar duas vezes antes de falar...Só gostava que me respondesse se a bíblia o manda fazer afirmações absurdas como as que fez. Presunção e ágaua benta cada um toma a que quer...mas o snr. Patriarca tem presunção a mais e água benta a menos (que tambem n~ ao faz falta) , por se julgar superior a tudo e a todos, o que não é. Só se torna superior pelas palermices que disse que nem um palerma simples fazia as afirmações que ele fez. Mas percebe-se...é a concorrencia...

Rui Faria disse...

O Cardeal, precisava, mesmo, de dizer isso ou foi inconsequente?

Anónimo disse...

Há coisas que não se dizem mesmo sendo verdade. Aquilo que o Cardeal afirmou é verdade e todos sabem que sim.
Mas como aquilo que interessa é parecer bem, então muitos dizem coisas que não pensam só pq é politicamente correcto.
O Cardeal tem o meu apoio, é um Homem de coragem!
Hehehe