já fizeram uma visitinha

Amazing Counters
- desde o dia 14 de Junho de 2007

sexta-feira, 2 de julho de 2010

A Universidade de Vilamoura

executive master em gestão hoteleira no algarve
O caso parece ter andado mais ou menos escondido; sabe-se lá porquê.

Mas o jornal «barlavento online» traz agora a notícia à luz do dia: a Inframoura criou, no início deste ano, «a sua» Universidade Corpora-tiva e, segundo o jornal, esta «universidade» é “um dos componen-tes centrais da preservação e desenvolvimento da sua cultura e da sua estratégia”,encarregando-se de “proporcionar aos colaboradores as competências e o entendimento que estes necessitam, para ajudar a organização a atingir os seus objectivos de negócio, a médio e a longo prazo”.

Acrescenta ainda o jornal que as actividades desta Universidade Corporativa de Vilamoura “abrangem os residentes, proprietários e empresários da região, num permanente diálogo que levará, a curto prazo, ao incremento de uma cada vez maior ‘massa crítica’, criati-vidade e empreendedorismo” e que, assim, a empresa municipal formou “parceria com a Universidade Católica do Porto, através da sua Atlantic Business School para a 1ª edição do Executive Master em Gestão Hoteleira no Algarve”, curso destinado a todos os que pretendam enveredar por esta actividade profissional […]”

Não vamos reproduzir todo o panegírico, já que quem estiver interessado pode ler aqui o que diz o «barlavento», leitura decerto interessante, tanto mais que aí se anuncia que “outros cursos e especializações de alto nível serão, em breve, divulgados e concretizados”.

Já no ano passado exprimíramos aqui a nossa «estranheza» pelo facto desta empresa municipal ter assumido a organização de festas e espectáculos.

Parece que isso não incomodou ninguém, nem sequer os partidos políticos, designadamente os da oposição na Câmara e Assembleia Municipal de Loulé.

Mas será que agora, com cursos a «pisar os calos» à Escola Superior de Gestão,Hotelaria e Turismo da Universidade de Faro nem as com-petentes entidades educativas vão questionar-se como é possível que uma entidade criada «para conservação e manutenção de espa-ços públicos», cujos objectivos se conhecem aqui, cujos serviços se mencionam aqui, e que cujas delegações de competências se definem aqui, assuma “objectivos de negócio “ e responsabilidades na área académica?

Ou estaremos na presença doutra versão da Universidade Internacional de Catarino & Zé Mendes?…
..

20 comentários:

M. Luísa disse...

LOL LOL LOL LOL
É uma universidade há laia da Universidade do PS Meridional que parece que já tem diplomas destrinuídos. Só não sei se são diplomas de bacharelato, licenciatura ou de doutoramento mas acredito melhor que seja de 4ª classe de adultos!
LOL LOL LOL

Bejinhos!

Anónimo disse...

Comengtadora M. Luísa:

Por essas e por outras é que eu estou convencido que nas proximas eleições o PS não vai eleger no algarve mais que dois deputados e agora que já perderam a camara de monchique preparem-se para ficarem só com as de Portimão e São Braz e nao vai ser por muito tempo!

Marcos - Lagos

Anónimo disse...

E onde é que para o BE ??????

Miguel disse...

A questão da Universidade Corporativa não é de todo uma má ideia, formar quadros internos, criando valor para os seus "stakeholders", clientes, fornecedores, bancos, estado etc., etc. Com este pressuposto as questões que me parecem relevantes são conseguir quantificar o valor criado para uma formação em turismo numa empresa de serviços com base em infra-estruturas, ou seja, qual o verdadeiro interesse em uma empresa de capitais mistos, com objecto social definido sem relação com a formação, substituir várias entidades universitárias existentes, melhor preparadas para este tipo de formações e com públicos mais adequados. Há coisas que são verdadeiramente difíceis de explicar.

Anónimo disse...

Possolo Viegas a Reitor! Já!

F. Santos disse...

Oh Miguel!!!!

Não é ingenuidade tua, pois não? O que está em causa é apenas um par de coisas:
1 - Criar tachos
2 - Criar condições para circularem dinheiros mal explicados e ainda menos controlados!

Sabes que as Infras não têm de dar explicações a ninguém? Nem à Assdembleia Municipal!

NINGUÉM ACABA COM ESTA POUCA VERGONHA????

Miguel disse...

Caro F. Santos, ingenuidade é pensarem que ninguém percebe estes movimentos e que conseguem branquear certas actuações apenas com algumas linhas de prosa (Edital no site Im). Quanto à prestação de contas não estou assim tão certo, mas do que li da legislação, estas empresas equiparam-se às demais, de cariz privado, logo deverá haver prestação de contas, ainda que não no lugar próprio, Assembleia Municipal, mas na Conservatória Comercial de Loulé, sempre será alguma fonte de informação. No entanto, mais tarde voltarei com uma análise mais sustentada da Legislação.
Até breve
Cmps.

Anónimo disse...

Estão todos equivocados...o Seruca enganaos a todos...A sede da Inframoura serve é para fazer reuniões secretas entre o presidente do PSD e o presidente da camara a altas horas da madrugada...
Informem-se bem que a rapazida faz tudo pela calada...tudo muito escondidinho por um tal de Dr. Leonel e esse rapaz Nuno Ramos que foi abrir a porta ás tantas da noite...
QUANDO FAZEM O MESMO COM OS PRESIDENTES DOS RESTANTES PARTIDOS POLITICOS?
É TUDO GENTE SÉRIA::::::::::COM O DINHEIRO DOS OUTROS

A. Semião disse...

Já tinha ouvido falar nessas reuniões de madrugada... Nessa altura não acreditei achei que era alguem a exagerar...
Mas deste ninho de cobrar pode-se esperar-se tudo.

Anónimo disse...

Mas que jeito uma empresa destinada a conservação e limpeza agora meter-se a criar mestrados?????????´

Miguel disse...

Após uma leitura transversal do diploma e salvo erro de interpretação, pois esta área não é a minha especialidade parece importante referir que; estas empresas estão sujeitas à Inspecção Geral de Finanças e Tribunal de Contas; a fiscalização é efectuada por um Revisor Oficial de Contas ou sociedade de ROC; existe obrigatoriedade de prestação de contas, através de uma série de documentos definidos, à CML que os deverá fazer publicar em Boletim Municipal e num dos jornais mais lidos da área; e deverá haver aprovação de orçamentos previsionais anuais.
Não me apercebi ainda da publicação das contas por parte da CML, mas não posso afirmar que não foi feita. Acho que seria interessante a Assembleia Municipal cumprir a função para que foi eleita e "mexer" neste assunto, ganhávamos todos com isso.

Cmps.

F.Santos disse...

Ora bem, Miguel:

É verdade que “estas empresas estão sujeitas à Inspecção Geral de Finanças”. Acontece que esta Inspecção só actua em duas situações: ou em controlos aleatórios, ou quando existem suspeitas fortes de irregularidade (vulgo – vigarice);
É verdade “estas empresas estão sujeitas ao Tribunal de Contas” Mas este tribunal actua apenas sobre as contas, não sobre o cumprimento dos objectivos, etc.
É verdade que a fiscalização é efectuada por um Revisor Oficial de Contas. Mas quem “nomeia” o revisor??? A própria Câmara, não é?
A prestação de contas através do boletim… é de rir. O boletim da LC é um mero instrumento de propaganda, como sabe.
As contas destas empresas não estão sujeitas ao controlo das CMs (Vereação) e passam ao lado das Mas, sobretudo porque estas “esquecem” de exigir a divulgação/publicação das contas.

Quanto à AM do LC “cumprir a função para que foi eleita e "mexer" neste assunto” – esse é um alerta que eu aqui tb já pretendi lançar e para o que os próprios blogs têm deixado os alertas.

Mas afinal, quase todos têm rabos de palha: O PS esteve na origem da criação das infras e deixou tudo cheio de boys; O PSD tem mudado e acrescentado os seus boys e criado outras EM para encherem com novos boys…

Que resta? Na AM o CDS/PP é uma espécie de correia de transmissão do PSD e está ali para apoiar tudo o que o Batão queira. Resta o BE, Mas pedir ao Carlos Silva que vá a todas tb é de mais…

Claro que eu tb estou a tratar o caso com alguma ligeireza. Mas eu não sou político. Limito-me a ser cidadão deste LC.

Cumprimentos tb

Miguel disse...

Concordamos em absoluto neste pequeno debate, o meu ponto de vista foi apenas trazer à discussão o tema da lei, que existe e está ai para ser cumprida. Parece-me que este tema terá de ser em breve alvo de grande discussão, mesmo em termos nacionais, pois a lei não é cumprida e a fiscalização não é exercida.

Carlos Fonseca disse...

Meus caros, fui fazer uma pesquisa. A Sonae tem uma universidade corporativa. A Companhia de Seguros Victória, idem, o BES, idem.Sabem que a Microsoft é uma das melhores empresas para trabalhar neste país? Porquê? Porque tem creche, jardim de infância, apoio às mães e pais e...universidade corporativa. Nenhuma destas empresas é do ramo da Educação ... Que eu saiba, a Sonae não distribui diplomas, mas encontra universidades e institutos portugueses e estrangeiros que ajudam a elevar o nivel educacional dos seus empregados. Ora a Sonae é o que é...e nem todos lá conseguem trabalhar. Sou portuguesa e detesto que se diga mal só por dizer, parecemos sempre aquelas raposas que, por não conseguirem chegar às uvas, dizem que elas estão verdes...

Anónimo disse...

Olá «Carlos»

Com que então... és portuguesa???!!!
Se há casamentos desses pk na podia haver komentadores tb????

Ai elas!!!!

Carla Sem seca disse...

Olhem esse Carlos!
Eu não sabia que a Sonae, a Seguros Vitória ou o BES e até a Microsoft são empresas municipais, a funcionarem com o NOSSO dinheiro.
Também não sabia que essas empresas foram criadas para tratar do ambiente numa determinada zona!
Ainda vamos ver o Belmiro e o Bill Gates de vassoura na mão a limparem as ruas de uma Vilamoura qualquer, com um diploma de DOUTORAMENTO EM VARREDELAS!

E eu pensando que essas empresas se destinavam a TER LUCROS!

Ah, e saberá o Carlos porque é que «nem todos lá conseguem trabalhar»? É que nessas empresas escolhem-se as pessoas pelo grau de competência, não é pela côr do cartão.

Que raio de comparações faz esse tipo!

Anónimo disse...

E o PS e o PSD tb tem universidades. A do PAS chama-se Meridional e a do PSD é De Verão .
Dá grau mais importante que o dotoramento: dá grau de boy.

Sérgio disse...

Pois, esse senhor (ou senhora, ele já não sabe bem) Carlos: tem razão... a Sonae não distribui diplomas...
Mas a Infremoura dá Executive Master
Que grande bronca!

Miguel disse...

Bom dia "Carlos", tal como não falo mal por falar, também não comento por comentar. Como disse e volto a afirmar, a Universidade Corporativa não é em si uma má ideia. Todavia temos de ser objectivos e ver que de todos os exemplos que focou, existem grandes diferenças com este caso, desde logo a dimensão, quer em estrutura quer em recursos humanos, depois os mercados onde se inserem, altamente concorrenciais, onde a criação de valor vem também de uma politica correcta de recursos humanos e da capacidade de retenção dos melhores, para o que as empresas concorrem com formação de topo e condições aprazíveis de trabalho, entre outros, por último a formação que é dada aos funcionários dessas empresas que pretendem o desenvolvimento dos seus RH, estão directamente ligadas às diversas funções exercidas.
Em comparação, a IM não tem a dimensão, quantos funcionários tem uma Sonae, Microsoft em comparação com a IM, desses quantos estão habilitados para formação de topo?Não tem sequer concorrência, embora acredite que o objectivo continua a ser a criação de valor e que seja necessária formação, se calhar a níveis mais básicos era preferível, pelo menos para começar. Depois, para mim a grande questão, não estamos a falar de Masters em "Landscaping", ou em Redes sanitárias, ou em Gestão de espaços públicos, temas que teriam mais a ver com o objectivo da IM apenas para dar alguns exemplos, estamos a falar de um Master em Gestão Hoteleira. Como vai a IM criar valor para prosseguir o seu objectivo ao dar formação de topo em Gestão Hoteleira? Quais os técnicos da IM que ficam melhor habilitados para cumprir as suas funções ao receber esta formação?
Cmps.

Anónimo disse...

Vamos ver se essa universidade não será semelhante àquele fiasco do da Universidade Internacional inventado pela cabeça pensante (pouco) de Carlos Catarino, única ideia que se conhece deste autarca que deixou a imagem de Quarteira na comunicação social nas ruas da amargura...