já fizeram uma visitinha

Amazing Counters
- desde o dia 14 de Junho de 2007

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Marreiros bate com a porta

farto da insensatez e distracção política
"Durante os 20 anos em que fui presidente, foram feitos acordos com vários Governos para a resolução dos problemas de Aljezur mas nunca foram cumpridos".

Com esta frase lapidar, Manuel Marreiros apresentou razões mais que suficientes para bater com a porta, deixando, ao Partido Socialista do Algarve, mais um problema bicudo para resolver, ao ter que encontrar quem esteja à altura de encabeçar a lista para a autarquia da Costa Vicentina.

A decisão, que já adivinhávamos desde a última vez que falamos com ele, põe fim aos quase 20 anos que leva à frente do município de Aljezur, primeiro nas listas da CDU e depois nas do PS, sempre com maiorias confortáveis.

Na conferência de imprensa em que, hoje, anunciou publicamente a sua decisão, Marreiros deixou claro que se sente "enganado" com as promessas dos sucessivos Governos.

Confirmando aquilo que disséramos há dois dias, a gota de água que fez transbordar o copo consistiu nas limitações impostas recente-mente à pesca desportiva, com a publicação das portarias 143 e 144/2009, o que provocou o desabafo de Marreiros: “a criação do Parque Natural da Costa Vicentina, em vez de ajudar as populações, degradou a vida no concelho e criou instabilidade".

Lembrou ainda a eterna novela de Vale da Telha, com permanentes avanços e recuos mas jamais resolvida.

"Não houve solidariedade política para a resolução dos problemas. A nós nunca nos deram nada, foi tudo conquistado" – foram palavras de desconforto e de desgosto.

E concluiu, com amargura: “o País está ficar sem rumo, está desgo-vernado. O primeiro-ministro com atitudes destas, não precisa de opositores políticos, pois faz oposição a ele próprio" .

Para afastar mal-entendidos, Manuel Marreiros afirmou disponibili-dade para ser candidato à Assembleia Municipal. Mas Marreiros ao manter-se na vida política activa, de certeza, não vai ser um «verbo- -de-encher».

Deixa saudades; ele sabe. E, venha quem vier a seguir, terá que contar com a sua determinação e frontalidade.

6 comentários:

Mário disse...

O País está sem rumo com ou sem Sócrates!
Quem está pior com Sócrates é o PS... é a força da mudança.... de mal a pior!
Lá terão de ir à procura de um sucessor (fraco) para um Marreiros (forte como uma rocha).
O PS/Algarve, ou me engano muito ou vai perder mais um par de camaras...
Ficam com Portimão e S. Brás talvez Monchique.
Se Vairinhos e Botelho tiverem um bocado de sorte, tb podem ir lá. De resto, desistam!!!!

Anónimo disse...

Tá tudo farto de insensatez e distracção política!!!
Nao bastava a crise........

Tomás disse...

Vão saindo os que têm alguma coisa lá dentro da cabeça. Na próximas eleições vai ser uma razia para o PS. Ficam com a camara de portimão e s. brás e é um pau.
O Vairinhos? Esse candidato? Ele só vai para perder e por isso já negociou a derrota em troca de um tachinho no turismo, no governo civil ou numa direcção regional...
É outro oportunista, igual aos outros

Tomás disse...

Ainda queria dizer outra coisa ao Mário: o Vairinhos vai ter menos sorte que o Botelho. Em Loulé ainda se lembram de muita coisa...
E em Vila do Bispo também julgava que era o D. Sebastião e levou um banho.
Com o Dr. Seruca vai ainda ser maior. Ele sabe disso. E os sabujos que andam à volta dele também sabem.
Se o Martins não concorrer em Almancil, perdem as juntas todas menos Boliqueime pq o q lá está de presidente é tanto socialista como eu...
Abraços.

Mário L. disse...

Óh Tomás, olha que parece que esse tal Vairinhos vai também dar uma conferencia de imprensa amanhã ou depois...
Será que vai dizer qual é o lugar que lhe prometeram?
Ou vai dizer como o Marreiros que O PS de Loulé com candidatos destes, não precisa de opositores políticos, pois faz oposição a ele próprio?????!!!!

Anónimo disse...

Mas quem defende o Seruca está consciente do que este médico poderia ter feito por Loulé?
Certamente que esses comentários referentes ao Vairinhos são de laranjas fanáticos que estão na política por negócio.
Seruca perdeu a oportunidade única, com o dinheiro que teve e já não voltamos a ter, de transformar este concelho