já fizeram uma visitinha

Amazing Counters
- desde o dia 14 de Junho de 2007

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

«Sim, é possível uma vida melhor»

agravamento da situação social no algarve
«O Algarve foi a região que maior aumento do número de desempregados registou no final do ano transacto», confirma o Partido Comunista Português/Algarve, em comunicado emitido hoje.

Os comunistas algarvios acrescentam que esta região foi também «aquela onde o número de justificações apresentadas nos Centros de Emprego ligadas ao fim de trabalho não permanente é mais elevado (76,2 por cento)».

Deste modo, o PCP/Algarve considera que se «agrava a situação social na região», agravamento que tende a aumentar, se não se alterar o rumo da política apenas assente no turismo, pois, segundo o comunicado, o número de unidades hoteleiras que fecham tem aumentado, bem como no pequeno comércio e outras actividades empresariais, incluindo empresas industriais.

Como solução, os comunistas algarvios afirmam que o que é necessário fazer é apoiar os micro e pequenos empresários, o comércio tradicional, o investimento produtivo, sendo ainda necessário potenciar a área agrícola, as pescas e seus derivados.

3 comentários:

H.N. disse...

O Presidente da República sugeriu hoje, no Tramagal, que o país não deve sucumbir perante os números que apontam para uma contracção da economia e que se olhe para a frente, pensando já em 2010.
E falando sobre as medidas tomadas pelo Governo para combater a actual situação de crise, Cavaco Silva preferiu não comentar: "Não gosto de comentar medidas concretas, MAS É CERTO QUE ALGUMA COISA TEM SIDO FEITA".

Isto não merece um post, amigo Lourenço? Ou são só as palavras derrotistas das oposições que o meu amigo escuta e divulga?????

Cumprimentos

Anónimo disse...

Entretano há mais processos na calha:O juiz Carlos Alexandre vai iniciar, no dia 3 de Março, a instrução do processo Portucale, com o interrogatório de 11 arguidos e a inquirição, como testemunhas, de políticos como os ex-ministros Costa Neves, Nobre Guedes e Telmo Correia.

A instrução do Portucale - processo de tráfico de influências e crimes conexos relacionado com o despacho que os três referidos ex-ministros do PSD e do PP assinaram, depois de derrotados nas legislativas de 2005, para viabilizar um empreendimento turístico do Grupo Espírito Santo (GES), em Benavente - só ocorre um ano e meio depois de emitido o despacho de acusação, porque houve uma tentativa de afastar o juiz Carlos Alexandre do caso.
Querem ver que agora vão abrir a caixa de Pandora?
Adenda: o caso SIRESP não foi ou ía ser reaberto também?

Anónimo disse...

Há jornais que só lhes interessam o bombástico. Notícias com lixo. Ora vejam:A nota editorial publicada hoje no Correio da Manhã, em que é assumido o erro e feito um pedido de desculpas aos visados, não consegue minimizar os danos causados por uma notícia leviana, superficial e de péssimo mau gosto sensacionalista.


A vontade de estar na linha da frente da campanha depreciativa, que José Sócrates tem sido alvo, num ano em que se disputam 3 eleições, leva a que muitas vezes não se olhem aos meios para atingirem fins.

Se envolver o nome de diversos familiares de Sócrates, já é de critérios jornalísticos duvidosos, que adjectivação nos merecerá envolver a mãe do Primeiro Ministro, numa notícia que se provou ser falsa?
Valerá tudo para conseguir vender mais uns jornais?
Não mereceriam os visados uma investigação mais aprofundada e mais profissional?
A reposição do bom nome de qualquer indivíduo deveria estar assegurada de uma forma proporcional aos danos causados. Não por imposição legal, mas por uma questão de honestidade deontológica e de respeito aos leitores do Correio da Manhã. Não é uma pequena nota, que irá repor o prejuízo causado ao bom nome de Maria Adelaide de Carvalho Monteiro. Apesar da intenção ser louvável, mereceria obviamente outro destaque.

Parece-me extremamente louvável a serenidade que José Sócrates manteve publicamente, quando confrontado com notícias que se provaram falsas, e que envolveram a sua mãe. Prova de que é de certeza a pessoa certa para ocupar o lugar que ocupa, num momento de grande instabilidade mundial.
Prova ainda, que Sócrates se mantém firme na vontade de continuar o trabalho para que foi eleito pelos portugueses, e que apenas o abandonará, nas urnas se assim for a vontade destes. Jamais, por campanhas baixas, de que se aproveitam aqueles que nada têm para oferecer ao país, a não ser o seu silêncio ou o bota abaixo constante.
Leitor insatisfeito. Parabéns por este excelente blog de Quarteira