já fizeram uma visitinha

Amazing Counters
- desde o dia 14 de Junho de 2007

terça-feira, 17 de março de 2009

Autárquicas: misturas indesejáveis

perdeu-se definitivamente a vergonha?
Com o logótipo da Câmara de Vila Real de Santo António e enviado pelo seu gabinete de imprensa, acaba de nos chegar às mãos um comunicado semelhante às notas de imprensa emitidas pela própria Câmara.

Nesse comunicado, dá-se conta que Luís Gomes foi eleito, na passada sexta-feira, presidente da comissão política de Secção do Partido Social-Democrata de Vila Real de Santo António.

Acrescenta ainda o comunicado que à eleição foi presente "uma lista única encabeçada pelo actual presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António Luís Filipe Soromenho Gomes". Mais diz que dos 85 militantes inscritos votaram 49 e que Luís Gomes foi eleito por 48 votos válidos.

Mas o comunicado da Câmara de Vila Real de Santo António não fica por aqui: citando o próprio Luís Gomes, a nota de imprensa refere que "o facto de existir apenas uma lista demonstra a união do partido em relação ao acto eleitoral que se aproxima".

Está quase tudo dito: A vergonha perdeu-se completamente.

Para além da propaganda eleitoral encapotada que todos os autarcas vão fazendo por esse Algarve fora, Luís Gomes toma a vanguarda: tira a máscara e coloca, directamente, os serviços da autarquia ao serviço do seu partido e da sua candidatura.

14 comentários:

Sérgio disse...

Ai pensavas que a pouca-vergonha era só um atributo do teu amigo Batão????????
Os dinheiros públicos são gastos desta maneira, amigo!!!!!
Daqui até Outubro vai ser um fartar vilanagem.....

Anónimo disse...

Mais um vómito alaranjado. Em pleno ano de 2009 ainda há disto ? Santo Deus. E a Espanha aqui tão perto.Portinho

Anónimo disse...

Na Câmra de Loulé gastam-se fortunas em revistas de papel luxuoso . Ninguém pára o Batão e a sua febre propagandística. Lelo

Anónimo disse...

Essa do patrão PSD de Vila Real é de ir às lágrimas ? Mas será que eles nem topam os caminhos sujos que pisam ? Que sentido democrático tem esta gente ? Sousa

Anónimo disse...

Vila Real e Loulé podem dar as mãos pois os seus dois Presidentes utilizam os dinheiros públicos para fazer antecipadamente a campanha. Quem pode fazer frente a uma pouca vergonha destas ? Sò os eleitores atentos porque os outros basta que lhes dêm uma festa com o Tony qualquer coisa mais uma noite branca e está tudo resolvido. Elmo

Anónimo disse...

Essa do Presidente Social Democrata de Vila Real merece ficar nos anais da parolice politica. Mais um João Jardim. Mary

Anónimo disse...

Em Loulé até alcatroam ruas há pouco tempo arranjadas. É um desperdício de dinheiro que só visto. A gente paga na é ? Durval

Anónimo disse...

O Mercado de Loulé está aceso dia e noite. Luz e mais luz. E dizia o Presidente Cavaco que na casa dele era ele que apagava as luzes por onde passava no corredor para poupar porque estamos em tempo de crise. Em Loulé não seguem o Presidente. E em Villa Real não sabem o que é a Democracia. A coisa está bonita. Horácio

Anónimo disse...

O João Jardim continua a tratar-nos por borregos. Até quando ? Do D. Notícias:Portugueses do Continente na Madeira? Só para criar riqueza, caso contrário não são bem-vindos à Região Autónoma. Esta é a principal mensagem de Alberto João Jardim produzida no jantar-comício da Ribeira Brava na noite de sexta-feira.

"Eu digo a esses senhores do continente, àqueles que não gostam de trabalhar, por favor, não me apareçam aqui (Madeira). Nós só gostamos de quem quer trabalhar", referiu.

Presume-se que estas afirmações não incluam os milhares de turistas nacionais (principal mercado) que anualmente visitam o arquipélago, tábua de salvação para uma economia dependente deste sector que começa a dar sinais de crise. Por outro lado, há estimativas de que só na Grande Lisboa residem mais de 70 mil madeirenses que abandonaram a ilha ou que não quiseram regressar às origens depois dos estudos universitários.

Mas as palavras de Jardim fazem ainda recordar Junho de 2005 quando, publicamente, disse não querer chineses, nem indianos na Madeira por fazerem concorrência aos empresários locais, criando um problema diplomático.

Com a campanha eleitoral na rua, o líder regional tem apostado nos jantares-comício de fim-de-semana. Para Jardim, José Sócrates, "cavalheiro bem-falante", foi "uma praga" para Portugal, pois "não só fez mal aos portugueses como fez, como ninguém, ao povo madeirense". Na noite anterior, em Santa Cruz, Jardim acusou o Governo da República de criar dificuldades à Madeira ao não permitir o recurso ao endividamento em sede de orçamento suplementar. "Dá a impressão que nós não somos filha da mesma Pátria, que nós não somos Portugal e que Cabo Verde, Angola e outros é que são, afinal, Portugal", conclui.

Esta semana, Gabriel Drumond, deputado do PSD/M, escreveu no Jornal da Madeira, que "durante os quatro anos do regabofe do Governo socialista, o primeiro-ministro de Portugal não teve tempo ou não quis visitar oficialmente a nação madeirense. Mas tem tempo para visitar o Estado de Cabo Verde, com os respectivos membros do seu Governo", referiu o presidente do Fama, Fórum para a Autonomia da Madeira.|

Anónimo disse...

"No nosso modelo, os deputados são responsáveis não perante os eleitores, mas sim perante os partidos que os propõem"
(Vital Moreira, no jornal Público de ontem)

Anónimo disse...

“Pelo erro, o Gabinete de Apoio ao Presidente e, sobretudo, o Presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António apresenta as suas desculpas a todos os Órgãos de Comunicação Social, aos seus leitores e, sobretudo, aos Munícipes do Concelho”.
A Câmara tomou de imediato providências para que casos similares não voltem a acontecer.

DEPOIS DA CASA ROUBADA, TRANCAS À PORTA

J. Tiago disse...

Parabéns ao Calçadão de Quarteira que se antecipou a toda a restante informação e desencadeou, com isso uma autêntica revolução dentro da Câmara de VRSA e nos partidos políticos locais.

Anónimo disse...

Não é só em Vila Real que se passa destas... no que diz respeito ao uso dos meios municipais para uso partidário... VOLTA VAIRINHOS...!!!

Anónimo disse...

Bem haja a quem está atento e desmascara situações como esta. Já não existe pudor ou qualquer pingo de vergonha, para separar águas. Alguns presidentes são como este, pois passados 4 ou 8 anos de (má) gestão já se julgam donos das autarquias e é claro, distraiem-se e agem como se isso fosse um dado adquirido. Mas mais grave é pensarem que os eleitores são "parvos". Já foram, mas agora já vão abrindo os olhos depois de tanto serem enganados.
Ó gente de VRStº. António, abram os olhos e não votem no "Dono" da Câmara. Votem nos mais pequenos para ver as surpresas boas que podem acontecer!...