já fizeram uma visitinha

Amazing Counters
- desde o dia 14 de Junho de 2007

segunda-feira, 16 de março de 2009

Campo de golfe de Vilamoura assaltado

mas o que deputados discutem é o sexo dos anjos
Imagem retirada do blogue «Pau para toda a obra»´: o deputado Freire Antunes (PSD) parece pretender espelhar a atitude dos parlamentar es portugueses perante o crime
Ainda não eram nove horas quando, esta manhã, um grupo de três homens encapuzados e armados, deslocando-se em viatura de alta cilindrada com matrícula falsa, irromperam pela recepção do campo de golfe Oceânico Pinhal Golf Course, em Vilamoura.

O valor roubado até nem foi significativo já que as transacções nos campos de golfe são, habitualmente, pré-pagas.

O ‘Calçadão’ não tem, por hábito, divulgar notícias deste tipo, cujo teor mais interessa à imprensa dita tradicional; mas não pode deixar de evidenciar a gravidade desta espécie de impunidade com que estes acontecimentos ocorrem, cada vez com mais frequência, perante a inoperância dos corpos policiais e a quase tolerância do sistema judicial.

Não estará mais que provado que as leis têm de ser alteradas, por forma a desencorajar e punir severamente o crime? Por que se espera?

Ou o parlamento português está mais preocupado com o sabor do pão e em distribuir legumes às criancinhas das escolas, como o demonstrou esta semana, do que em promover a segurança dessas mesmas crianças e dos cidadãos em geral?

Se não é para isso que foram eleitos, para que precisamos de 250 deputados com ordenados chorudos e regalias principescas?

6 comentários:

Anónimo disse...

Gostei desse deputado! É para isso que essa cambada de inúteis são pagos????
Se é para isto que serve a Democracia, percebo melhor o Mugabe!

Fernando Soeiro disse...

Ó anónimo... então que julgavas que andavam lá a fazer os oito ou nove deputados algarvios????
Ou dormem ali, ou dormenm onde calha, mesmo que o partido deles não tenha quoro!
É a instituição política mais desgraçada, aos olhos do povo que tem de pagar essa malta

Anónimo disse...

"No nosso modelo, os deputados são responsáveis não perante os eleitores, mas sim perante os partidos que os propõem"
(Vital Moreira, no jornal Público de ontem

José A. Candeias disse...

Eu até fico pasmo com estes politicos, já á 4 anos que diziam que iam reduzir o numero de deputados, que foi feito dessa ideia? Ou os boys dos diversos partidos não querem que tal aconteça? O PPD pela boca do srº M. Mendes fartou - se falar nisso agora tanto o PPD,PS,CDS,PCP,e BE, ninguém os ouve falar em tal coisa, aí é que deveriam começar já a fazer as reduções, sempre poupavam os contribuintes, e poupavam os eleitores, pois se não vemos deputados no terreno senão por altura de eleições, qual o problema de reduzir o seu número? Até a srª M.F. Leite que diz que chegou a hora de falar verdade, porque não dizer que temos deputados a mais e que têm que ser reduzidos? Ou os seus apoiantes também não estão para aí virados? É que eu não estou interessado na redução no meu distrito, pois se eu nem sei quem eles são ouço falar num, eles são 10 DEZ que é feito dos outros? É porque estão a mais, acho eu que não sou politico nem tenho confiança neles.

José disse...

O senhor está a dormir todo porreiro da vida e tem duas cadeiras vazias a seu lada ou era
para se deitar, ou foram Há casa de banho, ou fizeram gazeta.
E Manuela diz que chegou a hora de
falar verdade? Já esteve lá duas
vezes quer dizer que falou sempre
mentira. Havia era de chegar um
dia que eles tivessem vergonha
e respeito por Portugal, e por os
Portuguesses!!!!!!

Anónimo disse...

A partir de quarta-feira, vai ser mais difícil dormitar nas bancadas do hemiciclo da Assembleia da República. A razão não será por as cadeiras serem mais desconfortáveis ou por os temas dos debates passarem a ser mais interessantes, mas porque foi instalado um sistema de luzes anti-sonolência, que será accionado nas horas consideradas (cientificamente) mais críticas - a meio da manhã e depois do almoço.
(Jornal de Notícias de 20/Março)

TERÃO LIDO O CALÇADAO DE QUARTEIRA?
LOL LOL LOLLLLLLLLLLL