já fizeram uma visitinha

Amazing Counters
- desde o dia 14 de Junho de 2007

quinta-feira, 19 de março de 2009

Pensionistas terão a medicação necessária

anunciou a ministra da saúde em vilamoura
Imagem: Foto de Luís Forra / Lusa
Na abertura do 26.º Encontro Nacional de Clínica Geral que ontem começou em Vilamoura, ministra da Saúde anunciou que o internato em Medicina Geral e Familiar vai passar de três para quatro anos, o que “vai permitir uma melhor formação para os internos. Com o alargamento do período de internato será possível abordar mais áreas, de forma mais completa”.

Na mesma ocasião, a ministra anunciou ainda que vai haver um aumento da comparticipação de medicamentos genéricos para pensionistas com pensões inferiores ao salário mínimo nacional – que irá garantir que todos os utentes tenham acesso à medicação de que necessitam.

No regime geral, nos medicamentos genéricos, a comparticipação passará de 15 para 30 por cento e, nos escalões A e B, que incluem os medicamentos mais utilizados, passará a haver uma comparticipação de 100 por cento.

20 comentários:

Anónimo disse...

que boazinha que a sr ministra está deve lhe cheirar a votos é pena que só se lembrem dos pensionista nesta altura e nos outros anos que já passaram nâo percisavam de medicamentos ó sr ministra vá dar banho ao câo porque nós nâo estamos aqui a dormir

Anónimo disse...

Uma medida justíssima que só peca por vir com muuuuuuiiitos anos de atraso!
Afinal, o Governo do Sócrates sempre acerta umas por outras

Anónimo disse...

O recado para os médicos pode ser dado, mas cada clinico irá sempre prescrever os medicamentos mais adequados, nos quais tem mais confiança,independentemente de serem genéricos ou não.Esta história de poupar em saude é uma vergonha, daqui a pouco está a querer que poupem nos meios de diagnóstico, e na prevenção, porque hoje em dia quase todos os médicos de família, segundo a história de cada doente, nomeadamente em prevalência na família de doenças cardiovasculares, Avc, etc, começam a fazer desde cedo, através de fármacos, a prevenção dessas doenças.Em países civilizados,os doentes crónicos independentemente da sua idade, t~em os medicamentos gratuitos.É uma questão de se poupar nos TGV, pontes, mais auto-estradas, e aeroportos, e talvez sobre para se investir em saúde.

Crúzio disse...

Um medicamento é estudado, testado e produzido em laboratório num espaçao que é suposto estar legalizado para o efeito e por isso, identificado por derterminada marca que vai responsabilizar quem o produz e mercantiliza como produto de marca. O genérico é suposto ser uma cópia aproximada do original que também, é suposto ser produzido em laboratório apropriado e legalizado para o efeito embora com outras regras. Só assim se pode compreender a comercialização do produto de marca e do genérico com valores tão diferenciados. Então duas questões se poêm: 1ª questão. O produto, "tem" a mesma eficácia terapeutica e os médicos nesse caso devem aconselha-los aos utentes evitando gastos superfluos às carteiras dos doentes e também aos cofres do estado que são os nossos impostos. 2ª questão. O produto, "não tem" a mesma eficácia terapeutica mas manten-se as duas espécimes no mercado, porque, quem pode leva o produto de 1ª e a maioria que não pode leva com o produto de 2ª.

Maria - Frankfurt disse...

Engraçado o meu médico de família (e outros) aqui na Alemanha antes de me prescrever um medicamento vai ao ficheirozinho e vê quais as versões do mesmo medicamento fabricado pelas várias farmaceuticas e escolhe sempre o mais barato...

Deixem-se disso! disse...

Imaginemos que todos os médicos de família passavam a receitar só genéricos aos seus doentes! E depois quem é que ía à "borla" aos "congressos" no Algarve, Brasil, Caraíbas, etc.? Bom, à borla à borla não, que é para isso e outras coisas que pagamos os medicamentos de marca escandalosamente caros, ou não?

Anónimo disse...

Realmente é mesmo tontinha esta ministra e sofre de amnesia. Já se esqueceu como é que o mercado funciona. Ela e os seus compinchas medicos recebem luvas, premios, bonus viagens ou como lhe quiserem chamar não é por vender... ops... desculpem, prescrever genericos mas sim os "originais". Cambada de chulos esse lobie ministrial dos médicos.

Anónimo disse...

Digam lá o que disserem, o problema essencial é que se estão a tomar medidas para facilitar a vida a algumas pessoas. Não são só os banqueiros também os socrates pensam nos velhotes

Anónimo disse...

O Governo anunciou também ontem que as famílias com desempregados vão ter uma redução de 50 por cento na prestação do crédito à habitação.

A medida - que terá uma duração máxima de dois anos - faz parte de um pacote apresentado pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal na Assembleia da República, que visa apoiar as famílias durante este período extraordinário de crise.

A moratória pode ser pedida em 2009 e pode prolongar-se por dois anos.

Pedro Silva disse...

A pior pobreza deste país é a pobreza moral de alguns com mentes afuniladas que não são capazes de reconhecer esta crise a nível mundial e que se não fosse este governo a controlar o défice, então sim estaríamos bem piores.
O boato, a incultura e a falta de rigor dos maldizentes dá azo a todos estes tipos de comentários. Quem faria melhor???????? Como criticar é fácil.

Alexandre disse...

O homem tenta fazer de nós uns mentecaptos. Comparem-se os 250 milhões de euros, agora anunciados com todo o espalhafato, com os biliões já enterrados nos BPN e BPP. Tirem-me esse homem da minha frente. Se ele ganhar as eleições, mudo a minha nacionalidade.

Élia disse...

Então os arautos da desgraça, desde o CDS ao PSD e do PC ao BE, agora estão tão calados??? Que governo pode dar mais garantias do que este para o futuro do portugueses? Vamos todos dar nova maioria ao PS. Este é que sabe como se governa Portugal.

Zé de Cá disse...

Ó Alexandre... se fores para a europa já nem precisas passaporte; mas se fores para outro lado, aconselho-te a começares a tratar da viagem: malas, vacinas, vistos, passaporte...
Ainda não percebeste que não há ninguém menos mau que o Sócrates???
Ou és como a Manela que acha que a culpa da crise e do desemprego mundial é do Sócrates?!
Vai andando, homam, vai andando...

Anónimo disse...

Ao ler certos comentaristas deste forum, fico perfeitamente "banzado", pois ainda existem "inocentes ou boys do PS," que defendem este mentiroso.

Mário disse...

A líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, afirmou esta quinta-feira em Bruxelas, onde participa na mini-cimeira do Partido Popular Europeu, que a anunciada redução na prestação da casa para famílias com desempregados é mais "um anúncio" do Governo que não se sabe se será concretizado, e que até poderá ser “bastante negativo”.

É ASSIM - SE O SOCRATES NÃO FAZ, É CRITICADO PORQUE NÃO QUER FAZER E QUANDO FAZ É CRITICADO PORQUE NÃO PODE FAZER.

QUE DROGA DE OPOSIÇÃO!

Anónimo disse...

Esta Sra.só critica, mas tembem não fez nada, estará esquecida que foi ela que começou a por o povo na miséria comoIMI

Anónimo disse...

mais uma incentivacao a corrupcao.se um ganha menos que custa a P. da casa.vai Para o desemprego.e faz uns biscatos.

Anónimo disse...

Não dá para compreender o PSD. Se o Governo não apoia, criticam. Se o Governo apoia, criticam na mesma. Haja paciencia.

Élia disse...

A líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, afirmou hoje em Bruxelas que a redução na prestação da casa para desempregados é mais "um anúncio" do Governo que não sabe se será concretizado, e que até poderá ser "bastante negativo".

Percebem?
Não dá para perceber este PSD! Se a senhora estivesse calada não seria bem melhor?

Deus nos livre que um cromo destes pudesse vir a ser primeira ministra!

Anónimo disse...

Pois é Élia!
A medida não foi tomada por ela.... então não presta!

Sabes aquela do general romano aque escreveu a César a dizer-çhe que esta Lusitania era habitada por um povo que não sabia nem se deixava governar?

Já nesse tempo era assim: bota-abaixo e pronto!