já fizeram uma visitinha

Amazing Counters
- desde o dia 14 de Junho de 2007

sexta-feira, 27 de março de 2009

Ecovia ou eco... aldrabice?

3 milhões de euros de sagres a vila real

Os leitores do ‘Calçadão’ hão-de ter reparado, com certeza, que, recentemente, foram marcados a traço azul algumas faixas de rodagem (largo dos Cortes-Real e marginal, por exemplo) e, nalguns lugares, sobrepondo ou em paralelo a marcações anteriores a branco e, nalguns casos, foram desenhadas bicicletas em branco, junto das bermas (rua do Forte Novo é exemplo ilustrativo).

O que poucos saberão é o que é que isso tudo significa. O ‘Calçadão’ vai procurar dar uma ajudinha.

Este gastadouro de dinheiro (a maior parte das bicicletas pintadas até “já foi” com a chuva, por esse Algarve fora) é o resultado de um projecto da Associação Metropolitana do Algarve (AMAL), a que foi dado o nome de «Ecovia do Litoral Algarvio».

A tal «ecovia» estende-se ao longo de 214 quilómetros, entre Sagres e Vila Real de Santo António, e nela terão sido consumidos três milhões de euros.

Os trabalhos foram co-financiados por fundos nacionais e comunitários, através do Programa Operacional para o Algarve, do Programa Transfronteiriço Interreg e do Programa Investimentos Públicos de Interesse Turístico para o Algarve (PIPITAL). E para que serviria, em teoria, esta «Ecovia do Litoral Algarvio»?

Em teoria, sim, a obra destinar-se-ia a “dotar a região de uma infra-estrutura de qualidade; colocar o Algarve no mapa das Vias Verdes Europeias; criar uma infra-estrutura com a capacidade de incrementar de forma ambientalmente sustentável a fruição do território e aumentar a qualidade e a intensidade de circulação não-motorizada entre núcleos urbanos”.

Ora, em 21 de Janeiro, a AMAL, de que é presidente Macário Correia, o agora concorrente à Câmara de Faro, anunciava que a ecovia estava “praticamente terminada, faltando apenas alguns troços em Lagos e Portimão”. Não parece que esteja!.As perguntas que se põem agora são as seguintes:

  • a «Ecovia do Litoral Algarvio» é uma “infra-estrutura de qualidade”?

  • será que agora está o “Algarve no mapa das Vias Verdes Europeias”?

  • alguém achará que a ecovia está a “incrementar de forma ambientalmente sustentável a fruição do território”?
  • alguém pode dizer que aumentou “a qualidade e a intensidade de circulação não-motorizada entre núcleos urbanos”?
Se as respostas não forem positivas (e não o são), a pergunta final deverá ser:

  • para a AMAL, não haveria, neste momento, no Algarve, uma forma mais inteligente, útil e necessária de gastar três milhões de euros?

4 comentários:

Lénia Ribeiro disse...

Aquilo é uma vergonha. Trabalho na zona de Vale do Lobo, e já vi que a Ecovia em alguns sítios é potencialmente fatal para qualquer peão ou ciclista. Essas " bicicletas" pintadas no asfalto são uma paródia: mas quem pensam "eles" enganar? Nós somos um povo pacífico mas não ignorante...Mas será que "eles" não saem daqui para fora e vão ver o que são realmente ecovias? Ecovias ou ciclovias são percursos bem pensados e delineados, com piso específico e faixa própria que não pôem em perigo as pessoas. Eu até tenho vergonha de dizer aos nossos turistas que nós temos Ecovia ou Ciclovia, é uma vergonha, um atentado à nossa integridade física e inteligência.
Esbanjem o dinheiro como sempre mas arrangem desculpas mais inteligentes...
Desculpem o desabafo desta amante do ciclismo e da actividade física ao ar livre.
Obrigada pelo vosso blog e por nos deixarem partilhar das vossas opiniões.

Anónimo disse...

Seriam muito interessante para todos nós (os contribuintes) que as contas referentes a estas ecovias fossem públicas e mais: fossem publicadas em jornais. Assim ficariamos realmente a saber quem é que beneficiou com tudo isto.

José disse...

o
O?O
A ecovia è mais ou menes isto.

No total são três bolinhas
pontos e enterrugações
por estas pequenas coisinhas
form gastos três milhões
No Algarve Litoral
Mas a mim o que me espanta
gastaram dois milhõs e tal e tal
numa LATA azul e branca
O dinheiro não desaparece
está espalhado por essas estradas
o que nestes casos acontece
vai parar a mãos erradas!

Marta disse...

três milhões? em latas de tinta? Mas está tudo maluco? E quer o Macário ir governar Faro com ideias dessas?