já fizeram uma visitinha

Amazing Counters
- desde o dia 14 de Junho de 2007

domingo, 1 de março de 2009

XVI Congresso do Partido Socialista

onde manuel alegre foi assunto do dia
O pavilhão estava muito bem. A decoração era perfeita. A alegria dos cerca de 1700 delegados, centenas e centenas de convidados, jornalistas e afins, parecia autêntica.

Surpreendente para um País que não consegue - nem pode conseguir – escapar à crise.

Vieram dos confins de Trás-os-Montes aos Açores; não sei se estava algum que tenha vindo do Corvo. Se calhar, estava.

Capoulas dos Santos safou-se muito bem com a organização. O espaço para os bloguistas foi uma inovação interessante mas que não me apeteceu estrear. Estava-se melhor entre os outros convidados, como eu, e os delegados. Os espaços para o cafezinho, nestas coisas são sempre os mais interessantes, onde os encontros inesperados podem trazer-nos também conversas inesperadas, a coscuvilhice do pormenor, sempre mais picante e interessante que a questão de saber se a gravata do Sócrates era cinzenta azulada ou verde cinza.

De qualquer modo, o ambiente foi de festa. As novidades, poucas ou nenhumas e o primeiro ministro, que também é o líder do partido, repetiu sinais de vitimização mas também de optimismo, logo na sessão de abertura.

Não sei onde o homem vai buscar forças para o sorriso que afivela de forma aparentemente natural, numa conjuntura como é a que atravessa o país que ele governa.

Com muitas palmas pelo meio, porque era tempo de festa e consagração, a grande ovação teve-a quando afirmou que se recandidata a primeiro-ministro nas próximas eleições legislativas em nome de valores éticos e da decência na vida democrática em Portugal.

Muito bem. Pois que se instalem esses valores éticos e de decência, para ver se passa a ser mais importante a vida pública do que as apostas sobre se Manuel Alegre vem, ou não vem ao congresso…

5 comentários:

Sertório F. disse...

Eu que fui votante de MANUEL ALEGRE, nas Presidenciais, porque acho que o Partido fez asneira em apoiar Mário Soares, por isso foi apenas um voto de protesto , e estou certo que o milhão de votantes que assim procederam, pensaram como eu, logo, aviso o M. Alegre, para não contar que o milhão de votos, porque isso não corresponde à verdade , e tambem aviso o M. Alegre, que o BE é muito perigoso, pelo menos é pouco tolerânte, veja-se o caso do SÁ FERNANDES e outros....

Diana disse...

O PS gosta e respeita Manuel Alegre, mas foi dele a decisão de não comparecer nem participar no XVI Congresso Nacional do PS em Espinho. Assim sendo, como dispensou a vez de falar, agora tem de se "calar para sempre", não criticando o Partido. Quando quiser fazê-lo, terá de aproveitar uma nova oportunidade e acho que o Partido terá todo o gosto em ouvi-lo.

M.F. disse...

O PS,e amaioria dos Socialistas,e o País em geral, já está farto deste Esquerdista/ Burguês.O trêtas do Manuel Alegre,é daqueles que diz; agarrem-me se não eu bato neles,mas como ninguém o agarrou,o homem fica quieto.O Poeta já tem idade para ter juizo.Que se dedique á caça.

D. Afonso disse...

Que pena poeta! Só os cobardes se encolhem e permanecem calados. Não o fizeste na ditadura é lamentável que o faça em democracia. Demonsta muita parra e pouca uva quanto áquilo que defende. Na políca como na vida só os cobardes se escondem!

Coutinho disse...

É caso para se dizer «uma alegre tristeza este Manuel»..!! Gosta de estar na ribalta permanente, mas nas alturas decisivas fica de fora. Já antes houve um socialista famoso que teve esta atitude e hoje a História não lhe reserva sequer uma nota de rodapé. Quem? O Salgado Zenha. Também passou de empedernido socialista em posto de comando do Partido, a frenético crítico de Mário Soares. Instado a submeter-se a votos em congresso do Partido, optou por não pôr lá os pés. Mais tarde concorreu ás eleições presidenciais e foi derrotado. Durante os debates televisivos na campanha, Mário Soares atirou-lhe isso mesmo á cara.. «você fugiu».. Este tipo de gente fica sempre para trás e começa a ter os tiques de velhinhos mimados, se não lhes dão atenção, poem-se em bicos de pés a gritar «Estou aqui» «Estou aqui».. Quando verificam que os gritos não resolvem, passam a dizer mal de tudo e todos para serem "alternativa".. Mas, dessas alternativas anda toda a gente farta há muito tempo. Um fim triste o do Alegre...